Transcomunicação Instrumental

Bem vindos!

Espaço destinado ao estudo, documentação e divulgação de pesquisas relacionadas à Transcomunicação Instrumental e a outros métodos.

Utilizaremos estes instrumentos na busca de parâmetros científicos, com o objetivo de elucidar e explicar a eternidade da consciência e a realidade existencial não materializada neste plano físico. O termo foi criado em 1980 pelo Físico alemão Erns Senkowsky e segundo os dicionários mais atualizados significa a comunicação com a verdade eterna ou comunicação transcendental.

O objeto da TCI

A TCI pesquisa através de experimentações e estudo, a transcomunicação entre os seres inteligentes que "vivem" no planeta Terra com os que existem em outras realidades. A alegada captação se dá através de aparelhos eletrônicos, como gravador, rádio, televisão, fax, telefone convencional, computador, celular, etc. e inclusive outros, especialmente projetados para tal.

Tipos de fenômenos pesquisados

- EVP (Eletronic Voice Phenomena), abreviatura em Inglês de fenômeno de voz eletrônica (Transcontatos): Alegada captação de vozes de outras realidades e/ou dimensionalidades, como as dos chamados "mortos" ou as de consciências que nunca viveram ou estiveram neste planeta ( alienígenas, etc.).

- Transimagens (Parapsicofotos, Transvídeos, etc.): São imagens captadas através de câmeras fotográficas e de vídeo, onde se utiliza várias técnicas, como a do Papel alumínio, TecNoir, água, etc.

Estaremos sempre interessados em pesquisas que tenham relação com novas formas de comunicação com o “Além”, desde que se possa de alguma forma, através de experiências sérias, colecionar e catalogar parâmetros que possam avaliar a existência de tais “fenômenos”.

Observação: As imagens captadas através da TCI necessitam, para a sua visualização e análise, de uma boa dose de paciência e percepção visual. Orienta-se que as visualizem num ambiente de pouca claridade, visto que algumas são diáfanas e/ou translúcidas.


- Translate /Traduzir:

Traduzir para ChinêsTraduzir para Espanholtraduzir para françêstraduzir para inglêstraduzir para alemãotraduzir para japonêsTraduzir para Russo

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Estudo do recorte de uma Transfoto

Esta é a transfoto do Senhor de barba

Vejam agora o que lhes falei na mensagem anterior do Senhor de barba. O olhar treinado, aguçado, percebendo nuances e como exemplo desta percepção, tomei a mesma foto para a exemplificação e estudo. Percebi na parte inferior da PPF outros rostos, quase imperceptíveis que num lance rápido de visão poderiam parecer insignificantes, mas vejam o que destaquei, em grosseiro recorte e tratamento, só para exemplificação. Foram algumas fases até chegar à final, que ainda poderia ser tratada. Evidenciarei somente 3 fases deste tratamento, visto que o resto das fases quase se repetiam, pois a elaboração é lenta, minuciosa, trabalhosa, mas gratificante.


Fase 1

                               Nesta fase as imagens estão quase imperceptíveis

Fase 2

Agora, na fase 2,  já pode-se perceber as nuances delineadas de dois rostos, observem os olhos.

Fase 3

Aqui (fase 3) já se percebe com mais clareza três rostos e  uma parte do tronco do corpo da imagem que tem o  rosto  ovalado (alienígena?), no quadrante direito (em cima), o qual me parece seminu, notando-se também que os olhos são amendoados. Logo abaixo da imagem superior, se percebe um rosto masculino sobreposto e observem que nesta imagem os olhos são mais definidos e por fim, do lado esquerdo, um outro rosto menos visível ( poderia ser recortado e tratado separadamente).

Enfim, existem mais rostos que poderiam ser evidenciados e de igual significância, que com o tratamento adequado poderiam se tornar bem visíveis.
Tudo isto me faz refletir sobre o suposto multiverso transdimensional desconhecido que existe ao nosso redor, que parece ser composto de dimensões sobrepostas. O que nos daria a certeza científica desta hipótese? São imagens que podem ser fotografadas e observadas. Seriam fotos de seres que existem em dimensões paralelas ou sobrepostas? Seriam apenas manchas? Penso que se encontram bastante definidas para serem consideradas apenas borrões...Mas como provar? Como provar que estas imagens são de seres que existem e pensam ou que são apenas projeções da nossa mente. Acho tudo isto muito cativante, descobrir que o que está no campo da nossa visibilidade natural é apenas uma porção reduzida (microcosmo) de uma realidade bem mais ampla e até agora, ainda não encontrei parâmetros científicos capazes de provar tudo isto, mas a pesquisa continua...Fica a pergunta: Como provar??? A Física quântica é um bom instrumento para se pesquisar  sobre o assunto. Amit Goswami e outros físicos teóricos já elaboraram varias hipóteses para o estudo da "realidade"(ilusão?) no campo da Física Quântica, que como ele mesmo diz, é a Ciência das possibilidades. A existência de uma realidade visível e não visível depende de forma intrínsica da participação de um observador...e por aí vai. Vejam o vídeo da entrevista de Amit Goswami no seguinte Link:

2 comentários:

  1. Muito linda as imagens, cada vez que vejo me impressiono da clareza. Gostei da explicação referente a tecnica e suas observaçõs.
    bjus

    ResponderExcluir
  2. Sempre imgino que poderia ter feito melhor, mas fico contente por sentir que posso ajudar àqueles que estão ou desejam iniciar as pesquisas em TCI.

    ResponderExcluir